Nos siga nas redes socias!

A relação entre a robotização e os departamentos jurídicos

A relação entre a robotização e os departamentos jurídicos

Com o auxílio de softwares personalizados, os escritórios de advocacia vêm aprimorando a gestão de trabalho, elevando resultados e reduzido custos operacionais

A tecnologia mudou completamente a rotina de trabalho dos escritórios de advocacia. Cada vez mais, os profissionais da área incorporam novas ferramentas tecnológicas para auxiliar no desempenho das atividades. Neste sentido, um recurso que tem se destacado no mercado é a Robotic Process Automation (RPA), que utiliza robôs para automatizar diversos processos dentro dos escritórios. 

Protocolos, consulta de processos, portais jurídicos estaduais, intimação eletrônica e muitas outras atividades podem ser automatizadas com RPA. Desta forma, os departamentos jurídicos contam com um recurso tecnológico muito importante para otimizar as atividades operacionais, permitindo, assim, que os advogados dediquem a maior parte do seu tempo para o exercício da profissão, ou seja, a defesa de seus clientes.

 

Gestão dos processos

Quem trabalha em departamentos jurídicos precisa lidar com enormes quantidades de documentos, prazos processuais e atualizações constantes de processos e leis. Gerir eficientemente todas essas funções demanda muito esforço físico e intelectual. Por isso, é fundamental que os escritórios tenham um suporte tecnológico para otimizar as tarefas operacionais.

A RPA permite o aprimoramento da gestão dos processos internos e externos dos escritórios, ajuda na administração dos recursos e no controle das atividades. Todas essas vantagens impactam diretamente nos resultados financeiros e qualitativos dos departamentos, pois aperfeiçoam e agilizam as entregas e possibilitam que eles aceitem novos processos sem precisar contratar mais profissionais ou sobrecarregar a equipe. 

 

RPA personalizado

A RPA está em constante evolução para entregar sempre soluções mais aderentes a cada perfil. Esse processo contínuo de atualização possibilitou o desenvolvimento de recursos tecnológicos personalizados para as principais demandas dos departamentos jurídicos. Assim, alguns robôs podem auxiliar exclusivamente em uma determinada função como análise de Diários Oficiais, E-Proc e intimação. Dessa forma, por meio de uma série de comandos previamente programados, é possível filtrar, dentro de vários documentos, as informações mais relevantes para o escritório.

A customização da RPA já é uma realidade. Cada vez mais, esses recursos tecnológicos se aprimoram para atender às novas demandas e necessidades dos escritórios. Assim, ainda que as atividades dentro do universo jurídico mudem ou surjam outras novas, os robôs podem assimilá-las em questão de tempo. Com isso, eles seguem sendo úteis, pois conseguem se adaptar com facilidade aos novos desafios e funções, necessitando apenas, em grande parte dos casos, de atualizações na programação.

Diante disso, não restam dúvidas de que a RPA e os departamentos jurídicos estão interligados e que essa relação trouxe inúmeros benefícios para o setor. Além de otimizar a dinâmica de trabalho, aprimorar a entrega de soluções mais assertivas e reduzir custos, os escritórios vivenciaram uma verdadeira revolução em sua forma de atuação. 

Permeado por ritos, protocolos e, principalmente, prazos, o universo jurídico tem na RPA uma aliada na gestão de todas essas atividades. A popularização desses recursos nos escritórios é um indicativo de que essa inovação tecnológica tem alcançando resultados satisfatórios na área. Vale destacar ainda que essa tecnologia se encontra em ampla expansão e transformação no mercado jurídico que precisa desses softwares para auxiliar nas enormes demandas de trabalho de forma mais agilizada e eficiente. 


Avatar

Oystr Robôs Inteligentes