Nos siga nas redes socias!

3 coisas que um robô advogado não pode fazer – e 3 que você deveria deixar ele fazer

3 coisas que um robô advogado não pode fazer – e 3 que você deveria deixar ele fazer

Desde os mais incipientes estudos e experimentos científicos com robótica e inteligência artificial (IA), uma discussão comum entre cientistas e a comunidade em geral é a da possibilidade de robôs virem a substituir seres humanos.

Hoje, com os robôs jurídicos e a RPA (automação robótica de processos) se tornando cada vez mais acessíveis e populares, está claro que os robôs podem sim substituir as pessoas em uma série de tarefas. Inclusive, até devem, se a empresa quiser ganhar em capacidade de trabalho e reduzir gastos e erros.

Por outro lado, também há coisas que um robô não pode fazer – nem nunca poderá.

Neste artigo, você vai entender porque a implementação da RPA em um escritório advocacia não vai tornar os seres humanos obsoletos, tendo o potencial de até mesmo aumentarem o valor percebido dos serviços personalíssimos prestados pelos advogados.

 

3 coisas que um robô advogado NÃO pode fazer

Confira coisas que os robôs jurídicos não têm capacidade ou permissão para fazer:

1. Sustentações orais

Não existe previsão legal para robôs exercerem a advocacia. Logo, atividades privativas de advogado devem ser praticadas por seres humanos regularmente inscritos na OAB.

Sobretudo em atividades que requerem presença personalíssima do advogado constituído ou substabelecido, como as sustentações orais, um robô advogado não pode fazer nada mais além de ajudá-lo a se preparar.

2. Criar teses jurídicas novas

Um robô pode ser programado para fazer busca de leis, atos normativos, precedentes jurisprudenciais e outras fontes do Direito. Já existem no mercado robôs que fazem isso e que inclusive geram relatórios sobre as fontes aplicáveis ao caso dos clientes.

Mas um robô não tem a capacidade de conjugar leis e princípios para desenvolver uma tese jurídica nova, aplicável a uma situação inédita. A infinitude de possibilidades que a realidade pode oferecer escapa à previsibilidade dos algoritmos, e nesses casos, recorrer a bancos de teses, leis e julgados não é suficiente.

3. Cativar e convencer clientes

Se você já assistiu ao filme “Ela”, conheceu a história do homem que se apaixona por uma ferramenta de inteligência artificial. Mas não se engane: fora do mundo dos filmes, isso não é tão comum. As ferramentas digitais não substituem o contato entre seres humanos tão facilmente assim.

Desenvolver relacionamentos, transmitir respeito e criar um vínculo de confiança ainda são habilidades essencialmente humanas. Inclusive, são habilidades que estarão em mais alta demanda na medida em que os robôs começarem a fazer parte integral de nossas vidas. Elas serão um fator de diferenciação em organizações de todos os tipos.

 

3 coisas que você deveria deixar o robô advogado fazer

Agora que você já entendeu que os robôs não vão roubar o espaço dos advogados, que tal ver o que pode de fato ser melhorado com o auxílio deles?

Veja 3 rotinas de escritório que podem ser delegadas para robôs, gerando redução de custos, ganho de tempo e menor risco de erros:

1. Intimações eletrônicas

O robô jurídico pode acessar os sistemas dos Tribunais nos quais o advogado está cadastrado para coletar informações sobre intimações eletrônicas, poupando o tempo geralmente gasto com verificações de andamentos processuais e prazos.

2. Peticionamento em ações de contencioso de massa

No contencioso de massa, em que diversas ações seguem o mesmo modelo e fundamentação, robôs podem se encarregar das alterações referentes aos dados de identificação dos requerentes, valores e demais particularidades dos pedidos.

3. Preenchimento de planilhas financeiras

Seja no controle das finanças do escritório, ou no controle dos pagamentos e rendimentos de cada processo ou cliente, robôs especializados em preenchimento de planilhas podem lançar despesas e receitas de forma automática, a cada entrada ou saída.

 

Para saber mais coisas que um robô advogado não pode fazer, e as coisas que ele pode e deve fazer para melhorar seu trabalho, assine a newsletter da OYSTR para receber nossos conteúdos exclusivos!


Avatar

Oystr Robôs Inteligentes