Nos siga nas redes socias!

Automatizando seus protocolos nos Tribunais Eletrônicos

Automatizando seus protocolos nos Tribunais Eletrônicos

O processo eletrônico foi comemorado pelos advogados como uma conquista que garantiria mais eficiência e agilidade na gestão dos litígios judiciais. Com o tempo, no entanto, percebeu-se que o que fora anunciado como uma evolução, acabou se transformando num transtorno, principalmente para os advogados com um grande volume de demandas em Tribunais diferentes.

Atualmente, existem mais de 40 sistemas de peticionamento eletrônico no País.

Dentre os sistemas mais conhecidos estão o E-saj, PJe, Eproc e Projudi. Alguns Estados possuem até 6 sistemas diferentes. Além disso, cada um desse sistema possui diferentes versões, nem todas compatíveis entre si. Algumas dessas plataformas, por serem desenvolvidas em tecnologias antiquadas, somente funcionam em navegadores próprios, que podem esconder vários problemas de segurança. Uniformização não é uma palavra do vocabulário dos desenvolvedores desses sistemas.

Cada um impõe seus próprios requisitos, como tamanho dos arquivos, forma de assinatura digital, informações necessárias para cadastramento, tabelas de ações, matérias e fases processuais. Além disso, os tribunais eletrônicos apresentam muitos problemas de instabilidade e de lentidão, não sendo possível atestar que os mesmos oferecem segurança aos jurisdicionados.


E como ficamos com tanta burocracia?

Diante dessa dificuldade, escritórios de advocacia e departamentos jurídicos se viram obrigados a desenvolver complexos fluxos de gestão e controle de protocolos junto aos tribunais eletrônicos. Equipes inteiras envolvidas não para as tarefas essenciais da advocacia, mas para realizar trabalhos burocráticos e repetitivos, e que ainda assim não garantem, no fim do dia, que todos os protocolos foram realizados no prazo certo, no juízo certo, com as peças certas e as assinaturas corretas.

Pensando em oferecer um sistema que realmente permitisse aos advogados realizar protocolos de forma automática, com segurança e praticidade, a equipe da Oystr passou vários anos conversando com advogados, pensando e desenhando uma solução que fosse realmente inovadora, e que representasse efetivamente um ganho para seus clientes.

Depois de um período de homologações e testes, finalmente lançamos a versão comercial dos robôs de protocolos da Oystr.

Nossos robôs permitem que se realizem em lote o protocolo de petições interlocutórias, a habilitação processual, e em alguns tribunais até mesmo a ajuizamento de processos novos. Todo processo com pouca ou nenhuma intervenção humana, e o sistema retorna os comprovantes de protocolo das respectivas peças.

Nossos robôs estão sempre a disposição!

Para receber mais novidades e ficar inteirado sobre o que acontece no mundo jurídico não se esqueça de se inscrever em nossa newsletter e nos seguir nas redes sociais!

Mauricio Kavinski

Mauricio Kavinski

Advogado, sócio, investidor e gestor em legaltechs